Ir para o conteúdo principal
Humberto Aidar
Legislatura Período
12ª 1991 até 1995
13ª 1995 até 1999
16ª 2007 até 2011
17ª 2011 até 2015
18ª 2015 até 2019
19ª 2019 até 2023

Perfil biográfico de
José Humberto Aidar - MDB

Naturalidade: Inhumas – GO

Data de nascimento: 22.12.1961

Filiação: Valdivino Aidar e Luzia Leal Aidar

Estado Civil: casado com Luciana Meireles Ruas Aidar

Profissão: Radialista

Escolaridade: 2º. Grau completo

Suplente na eleição de 1992, é efetivado em janeiro de 93.

Votos em 1995:

Votos em 2006: 20.181

Votos em 2010: 29.499

Votos em 2014: 28.375 (5º mandato)

Votos em 2018: 31.873

* Em 07 de abril de 2018 desfilia-se do PT e assina sua filiação ao MDB (Movimento Democrático Brasileiro). 

Nesta Legislatura (19ª) foi eleito presidente da Comissão Constituição, Justiça e Redação, além de comandar a Comissão Mista;

Na 17ª Legislatura foi vice-presidente da Constituição, Justiça e Redação; presidente da CCJ após dia 07 de maio de 2014; Titular da Constituição, Justiça e Redação, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Minas e Energia, Criança e Adolescente, Turismo; suplente das Comissões de Saúde e Promoção Social, Segurança Pública, Agricultura, Pecuária e Cooperativismo; vice-presidente da CPI dos Grampos;

Locais de Trabalho 

1978 - Rádio Jornal de Inhumas

1979 - Rádio Riviera e Rádio Jornal de Goiânia

1980 - Rádio Clube, Rádio Anhanguera

1981/1999 - Rádio Araguaia FM, sendo que durante 11 anos acumulou o cargo de comunicador e diretor artístico

Foi comunicador da Rádio Difusora entre 1985 e 2017. Na emissora conduziu o “Programa Humberto Aidar”, que era transmitido de segunda a sexta-feira, das 10h10 às 12h;

No dia 30 de setembro de 2021 se despediu do rádio, meio em que trabalhou por mais de quatro décadas. Seu último trabalho foi na Rádio Terra FM, casa onde comandava o “Programa Humberto Aidar” sempre no horário nobre do rádio, das 8h às 10h.   

Pai do projeto Fé e Ação (antigo Difusora contra a Fome) em parceria com as paróquias da região Metropolitana. A iniciativa angaria alimentos que são distribuídos por meio das paróquias às famílias carentes.

A cada ano o projeto arrecada cerca de 50 mil quilos de alimentos. Por essa ação Humberto Aidar foi honrado com o primeiro prêmio Dom Fernando Gomes dos Santos de Solidariedade promovido pela Arquidiocese de Goiânia.   

Atividades político-partidárias

1990 - Criou o Movimento Musical "Ecologia Rock" - Movimento de conscientização em defesa do verde e da paz, o qual durou nove anos, realizado sempre aos finais de semana nos bairros da periferia de Goiânia, Aparecida e cidades circunvizinhas, reunindo milhares de Jovens. 

Agosto/1992 a Janeiro/1999 - Deputado Estadual 

Na 12ª. Legislatura ocupou o cargo de 3º. Secretário da Mesa Diretora. 

Membro efetivo da Comissão de Justiça e Redação da Assembleia Legislativa durante sete anos.

Membro de outras comissões (Educação, Saúde,) durante o período em que esteve na Assembleia Legislativa. 

1993 - Filiou-se ao PT, sendo o primeiro deputado, no Brasil, com mandato eletivo a filiar-se no Partido dos Trabalhadores.

Ocupou a liderança do PT na Assembleia Legislativa durante três anos.

Membro do Diretório Regional do PT.

Março/1999 a Dezembro/2000 - Secretário de Comunicação Social da Assembleia Legislativa

Janeiro/2001 - Assumiu a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer 

2004 - Eleito vereador de Goiânia pelo PT.

2006 - Eleito novamente deputado estadual pelo PT.

- Membro da Comissão de Constituição e Justiça

- Presidente da Comissão de Serviços e Obras Públicas.

Da profissão de radialista, o parlamentar diz trazer a proximidade com o público como aliado, já que nunca teve candidaturas com grandes recursos financeiros.

Veterano na Casa, ele avalia que a Assembleia pouco mudou desde seu primeiro mandato, em 1991, e espera que isto aconteça para que sua contribuição para o Estado seja mais efetiva. Garante que nos últimos anos a Casa avançou em termos de transparência de suas ações.

Em 2014 assumiu a presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Redação. 

Na 18ª Legislatura, segundo biênio (2017-2019) ocupou a 3ª Secretaria da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e presidiu o Conselho de Ética.

Eleito para a 19ª Legislatura, assumiu a presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Redação - biênio 2019-2021) e também foi escolhido vice-presidente do Conselho de Ética.

Foi relator da CPI dos Incentivos Fiscais que investigou possíveis irregularidades na concessão de incentivos fiscais no Estado de Goiás. A Comissão chegou ao fim um ano depois de ser instaurada com relatório de mais 500 páginas contendo dados e números acerca de fraudes e desvio de verba pública por meio de venda de crédito outorgado e falta de contrapartida das empresas beneficiadas com incentivos.

Ao longo da CPI, foram aprovados dois projetos de sua autoria e sancionados pelo governo. Juntas, as duas leis geraram uma receita extra de cerca de 220 milhões para os cofres do Estado. 

 

Carregando...